"Good cats are dead cats"

.

.

Seja bem vindo ao meu mundo onde a fantasia é a única realidade!

sábado, 21 de agosto de 2010

Mareritt*

Eu estava no mesmo campo de sempre, perto da mesma árvore.
Só que o havia uma tempestade enorme no céu.
Meus pés, minhas mãos e minha boca estavam amarrados com uma fita vermelha, eu estava presa em uma cadeira de madeira antiga.
No chão haviam ninhos e ninhos de cobras, e algumas já estavam subindo em mim.

Não me venha com papo de traição, porque eu não acredito nisso...





*Mareritt - pesadelo em norueguês

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

É né...

Era um campo enorme, com grama verde, eu estava sentada debaixo de uma árvore lindamente verde! Troncos fortes, frutos doces.
Eu estava deitada olhando o céu azul, que tinha algumas raras nuvens, mas nuvens tão pequeninas que não imitavam nem uma formiguinha.
Deitei-me na grama com o pés apoiados na árvore, e a brisa me fez adormecer.
Acordei com uma gota no meu nariz, pensei eu, ser aquilo chuva. Ainda com os olhos fechados abri a boca.
Tinha gosto de vida, tinha gosto de morte. assustei-me, pois de agua não tinha gosto.
Abri os olhos rapidamente, e me sentei mais rápido ainda, foi quando vi que do céu caia sangue.
Coloquei-me de pé, e olhei para a árvore, senti o medo que de seus galhos surgia.
Aos poucos seus frutos apodreceram, suas folhas secaram, e a terra sugou ela, como uma draga faminta.
Não tinha pra onde eu fugir.
Então eu acordei...
(você sabe o que é ter o mesmo sonho quase todas as noites a duas semanas?Eu sei)

terça-feira, 10 de agosto de 2010

O jardim, e que jardim...

Acredito que a fada do sonho estava inspirada hoje...
e como estava!!!
Eu estava em companhia de um anjo, é anjo mesmo, talvez você até conheça esse anjo!(se encontrar com ele pergunta se ele está bem, e fala que eu mandei um abraço, tá bom? Como você vai saber quem é ele? É simples, ele tem um coração nobre, e nos olhos o brilho do mais raro por do sol, os cabelos são cintilados de ternura e os lábios banhados de amor, os olhos, são também, cor paixão, mas por hora, são cor de pureza)
Estávamos em um jardim, um jardim japonês, repleto de flores, e tinha até aquelas pontes. Como é o nome mesmo? a eu acho que não sei... aquelas fofas, que são tortas.
Nos sentamos na grama verdinha, e varias crianças brincavam com borboletas e beija-flores. Eu sabia que era um lugar mágico, só não me lembrava como eu tinha conseguido estar lá, mas eu não queria ficar, ESTAVA COM MEDO,por mais lindo que fosse, eu não queria, porque parecia que não era o meu jardim. O meu jardim é simples, com margaridas, aquele era de outro.
Foi então que o anjogente me disse que havia uma fada, a fada da luz, que realizava qualquer desejo, mas pra isso você teria que encontrar o mastro da verdade, e desejar ir embora. Pois só o desejo verdadeiro iria me levar para o caminho certo.
Eu então procurei o mastro, por terras totalmente distantes, eu nunca pensei que um jardim poderia ser tão grande, e ao mesmo tempo tão pequeno, pois, aquele jardim não era meu, ele pertencia a outro coração.
Eu encontrei o mastro perto de um lago com águas cristalinas, ele era roxo com fitas douradas, acredito que ouro, bordadas nele.
Toquei no mastro, e disse as palavras
:
"Apareça fada de luz
Ilumine meu coração
Que na verdade me conduz"
E foi então que nada aconteceu, e eu olhei para o anjo, e ele sorriu dizendo
:
- Eu desejei que você ficasse para sempre, você é a pessoa perfeita pra cuidar desse jardim.
E parte de mim queria, mas parte não queria, era muita responsabilidade!
Cuidar de algo tão lindo e bom
? Será que eu era capaz?
E a medida que queria ir, eu queria ficar.
E o sonho que era belo se tornou num ciclo vicioso. E eu precisava ficar, eu queria ficar, mas era egoísmo da minha parte deixar meu jardim sozinho, quem cuidaria das flores
?
Foi então que acordei, com o coração doendo.